terça-feira, 20 de julho de 2010

Dia do Amigo

Aos meus amigos agradeço o ano inteiro, despretensiosamente em horários diferentes, em dias sem data. Eles sabem do meu amor infinito, tanto que faço questão de declará-lo sempre, mas hoje...
Hoje... No dia de hoje, as minhas palavras são daqueles que me deram todas as letras num dia só. Pessoas que passaram pela minha vida e cuidaram da minha alma, acalmaram o meu desgosto, seguraram as minhas lágrimas. Algumas cuidaram da minha fome, outras da minha falta de dinheiro e há quem pintou o colorido no escuro da minha casca. Outras enalteceram o meu nome e sorriram um sorriso impagável quando deixei moedas. Pessoas que me ensinaram geografia sem mapas, pedidos de beijo sem fala, dignidade no corpo vendido. Gente que me chamou de anjo. Gente com G e coração maiúsculos.
Bondosos por despertarem os mais belos sentimentos e audaciosos por me apresentarem os medos escondidos, gentis por me ajudarem tratá-los. Dividiram-me histórias, me convidaram para um mundo doloroso, mas seguraram os espinhos com as mãos para que nenhum deles me machucasse. Tomaram chuva por mim, me privaram do perigo. E no perdido me disseram que São Paulo não é para ser conhecido, mas do mesmo jeito deram um jeito de me achar. Até me pediram em casamento, acarinharam a minha rosa, me apresentaram colar de bolas com gosto de infância. Me protegeram em baixo de asas feitas de uma fragilidade forte.
Aos que me apresentaram a amizade num dia e me deram certezas de toda uma vida, ainda há gente de verso bonito. O Dia do Amigo sempre foi de vocês.
PS: Às senhoras da minha humanidade: Creusa, Diná, Natália, Velinha do óculos, Moça que vende o corpo, Fernanda, França, candidata à mãe, dona do colar de bolas. Aos senhores do meu sorriso: Felipe, moço da carroça, dono das muletas, parceiro da loucura, guardião da paz, menino do paraíso, Enoque, seu Vicente, senhor da salada, Antônio.
Por Natália Oliveira

7 comentários:

Poemado disse...

"O que mais me encanta em nossa amizade é que ela não precisa de nada para acontecer. Ela simplesmente acontece."

(Natália Oliveira)

Belo texto! Muito Obrigado por tudo! Feliz dia do Amigo!!!

=D

Alvaro Vianna disse...

Abraços meus a todos estes amigos que aqui tem acolhida especial.
E a ti também, Natália.

Flávia disse...

Lindo texto! =D

Eu quero conhecer GENTE... porque não me importo com cenários e sim com os personagens da história.

Que venham mais pontos de ônibus, mais refeitorios, mais vida... e mais vida!!!

beijos =D

Natália disse...

Mais um Dia do Amigo, amigos, né Rê? =DD. Somos muito legais!
ahuhuauhauhauha

-

Alvaro querido! Um dia a gente promove um abraço coletivo. Outro a você, querido.

-

Mais e mais e mais, Flá!

O mesmo mundo que você desenha, eu pinto a cor! =D Juntas!

-

Beijos, queridos!

Tais Luso de Carvalho disse...

Oi Natália:

Hoje vim convidar você para uma visita ao Porto das Crônicas a fim de participar do lançamento do livro do nosso amigo Cesar Cruz - o patrono do blog ‘Os Causos do Cruz’. Acho que unir nossas forças e dar estímulo a um amigo da blogosfera é abrir mais nosso leque de leitores e de incentivo a todos os que escrevem, e que, além de essencial, é um reconhecimento e carinho a todos nós que gostamos de escrever. O post é ‘O Homem Suprimido’.

Beijos
Tais luso

Anselmo disse...

Muito bom.
Estou seguindo o blog.
Abraços de graça!

Daniel Savio disse...

Amigos são tesouros que deve ser comemorados todos os dias, não só no dia que os achamos...

fique com Deus, menina Natália Oliveira.
Um abraço.