quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Já viu?

Você gasta o seu dinheiro com o que?
Pois eu vou te contar que você pode deixar todas as suas moedas no bolso e contemplar o céu. Ele traz um azul de vários tons e uns brancos fofos, que dá vontade de pegar. Se der sorte, pode presenciar a mais linda faixa colorida já tecida.
O auditório não é muito estruturado, mas a ventilação é boa, às vezes traz até uns pingos de água. Refrescante. E se você ficar com frio, é só procurar um cantinho pintado por um amarelo morno.
As cadeiras não são de madeiras e nem estofadas, são retas de um mesclado verde e marrom. São modernas, você tira os sapatos e mexe os dedos para sentir leves cócegas. Têm também alguns pilares marrons, com o topo verde. [Quando ninguém tiver vendo, abrace-os e sentirá uma gostosa euforia.]
O aroma vem de umas flores. De todas elas. Diferentes, mas não sem cor. São pequenas e trazem na sua delicadeza toda a grandiosidade. Para não se sentir sozinha, eles soltam alguns pequenos bicudos de asas. Eles conversam sem parar.
Você gasta o seu dinheiro com o que?
Pois eu vou te contar que você pode deixar todas as suas moedas no bolso, seu sorriso no rosto e nem precisa se trocar. É só contemplar.
Por Natália Oliveira

10 comentários:

sblogonoff café disse...

Ei,moça!
Então já trabalhou no Projeto Arrastão?!!

Aqui, eu queria ver seu comentário no texto desse blog aqui: http://oprometeuacorrentado.blogspot.com/

O texto é: Alegoria: Nota 10

****
Mas vou te contar algo, às vezes é um privilégio ter um teatro assim, com teto azul, amarelos quentes e piso verde!! Em muitos lugares, invariavelmente é concreto.Piso cinza sujo. Em outros lugares é lama. E assim a gente percebe que a gratuidade das paisagens é relativa. O acesso ao ar livre, ao céu azul, à grama, à àrvores, até às borboletas é algo que requer um certo movimento seja ele muscular ou financeiro. Por isso é que tenho saudades da roça! Por isso é que guardo saudades do mar!!

Sopro de Eves!!!

sblogonoff café disse...

Ah, tenho que te dizer: Pensei numa frase sua: Não existe pecadinho e pecadão...
Pensei enquanto estudo a teoria de um alemão chamado Robert Alexy. Ele fala sobre ponderação de princípios. Quero adequar a teoria dele no que estou escrevendo sobre os doentes mentais infratores. Bom,o fato é que ao ponderar princípios,a gente acaba relativizando valores, hierarquizando os pecados. Algo proporcional. Em nosso código penal, cada crime possui uma pena diferentes. Como se uma coisa fosse mais hedionda que a outra. É cmo ver os assassinos que matam os estupradores na cela. É estranho, né?!
Lendo essas coisas, lembrei do seu post sobre pecar!!!
Enfim...

Eloisa disse...

Quando quero encontrar algo simples venho aqui.
Voce ve tanta, mas tanta beleza nas coisas pequenas que me preenche o coracao* de alegria. Dificil encontrar algo assim.

um grande beijo.

Anônimo disse...

O melhor de tudo é ver esse talento (do meu lado) crescer sempre e cada vez mais!
Talento de ver sempre o mais bonito, o real valor das coisas

sblogonoff café disse...

Cadê você?

Natália disse...

Sim!

Trabalhei no Projeto Arrastão, é um trabalho social muiiito bacana.

Eu vou lá deixar o meu comentário.

Concordo, Mi. Nem sempre é cenário natural, mas há de ter uns canteiros em meio às ruas, não?

Dá para quebrar um galhinho, quem sabe.

Quando passar na roça, já tem uma companhia.

-

Que bom que lembrou.

É uma discussão infinita, né?

Por isto gosto de uma frase que li no "A Cabana". Os homens precisam de leis, pq. não sabem viver com a liberdade.

Se a gente soubesse...

-

Elo!

A vida é feita disto, né?

É engraçado como um simples comentário, como o seu, me deixe tão empolgada!

-

Lá!

O mais bacana mesmo é a troca, o momento em que a gente pensa que ensina, mas no final das contas só aprende.

-

Voltei, agora para ficar.

Dayse Oliveira disse...

Caraca Naty, você manda muito bem. Um espetáculo a nossa espera todos os dias, maravilhoso e gratuito. Não tem por que não aproveitar... beijos

Pensamento aqui é Documento disse...

É isto ai, Dê.

Não tem pq. não aproveitar!

Bora?

Daniel Savio disse...

Belo texto, mas ainda prefiro gastar em algumas coisas, pois ainda tenho uma parte futil...

Hua, kkk, ha, ha, brincadeira com um fundo futil.

Fique com Deus, menina Natália.
Um abraço.

Natália disse...

ahuuhauauauhhuahuhuahua


Gargalhar é um outra coisa boa, né?

srsrs.

Beijo