segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Carta Aberta

Beijo na rua renderá prisão em cidade mexicana. Os Beijoqueiros, assim como os adeptos da esmola, do cuspe e das disparadas de palavrões estão com seus dias contados! A lei aprovada pela Prefeitura de Guanajuato prevê uma pena de até 36 horas de prisão ou multas de até 500 mil pesos (cerca de R$ 84 mil) para os infratores.
Ok!Eu assobio, enquanto olho o café fumegante, e finjo que tudo isso é perfeitamente normal. Dou uma risada nervosa e ao primeiro que pergunta: o que você tem? Desabafo! Galera, vamos lá? Qual caminho que o mundo pegou? Para onde ele vai, que eu não estou conseguindo acompanhar! Não consigo entender, alguém me explica?
Em tempos que se mata e se morre por motivos banais, que os consultórios estão cheios de depressivos, que se vale mais o que se tem do que se é, e que se fala muito mais com a mãe por msn do que deitado em seu colo, os homens do poder se preocupam com as tão raras demonstrações de amor?
Em vez de olhar para os inocentes que morreram no conflito entre Hamas e Israel, em vez de se preocupar com a prevenção da fome ou da doença curável, que mata uma criança a cada 5 segundos no mundo, em vez de olhar para os ataques terroristas no Afeganistão, você se preocupa com beijos, senhor prefeito?
Se não tem o que fazer na cidade em que você foi eleito, olhe ao seu redor! O mundo tá caindo e você aprovando coisas sem sentido. As pessoas estão perdidas, sem rumo. Aproveite esse momento, prefeito, já que você está com o tempo livre, para aparecer nas manchetes dos jornais com algo que faça a diferença, que mude realmente o mundo, ou minimamente a cidade em que o senhor é pago para cuidar.
O amor tá sumindo, senhor perfeito! Os beijos também! E com o pesar no coração confesso: sem a sua ajuda!
Por Natália Oliveira

2 comentários:

Rodrigo Capelo disse...

Então você prefere que beijos sejam liberados e ainda incentivados por parte do governo local? Já não basta este imenso prostíbulo que as ruas se tornaram? Onde está o respeito pelas gerações e gerações que não admitem tal liberdade publicamente? Onde este mundo vai parar, quando já não respeitamos mais as diferenças, tanto de idade quanto ideológicas, das pessoas?

Natália, ótima postagem. Concordo com você. ;]

Emerson Viana disse...

Eu sou a favor do beijo, sim! Claro, mas sem ser de língua... Só aquela famosa bitoquinha... Oras, quem esse prefeito pensa que é?