quarta-feira, 28 de abril de 2010

Me dá um presente?

Hei! Você pode me dar algo de presente? Algo bem grande? Tão grande que não dá para carregar? Não, o que eu quero eu posso ver de qualquer lugar.
Você pode me dar? Como está o céu ai? Como está? Você pode me contar? Tem muitas estrelas? Você é capaz de fazer um pedido a uma delas?
A lua já está perto ou se esconde no azul marinho? Hei! Você pode me contar?
E se o teu céu tem nuvens, que desenho você pode me dar? Qual desenho você pode me entregar? Em? Qual você pode transformar para me ofertar?
O seu tem gotas? Você pode molhar suas mãos um pouquinho para me dizer que temperatura está? Você pode? Encheu rápido ou devagar? Você pode me contar?
Você tem janelas? Você tem olhos? Você pode enxergar? Você pode me contar? Como está o seu olhar? Você pode me falar?
Por Natália Oliveira

4 comentários:

Daniel Savio disse...

Posso te dar uma pedaço de alma, mas ela não é tão limpa assim, mas mesmo assim, tem o seu enquanto...

Hah, aqui está nublado, mas está um clima bom.

Fique com Deus, menina Natália Oliveira.
Um abraço.

Natália disse...

Dani!

Q alma é 100% limpa, né? Todos nós temos as nossas manchinas.

Ainda bem que o céu nos cobre, né?

Aqui a noite tá fria e a lua grande.

Um abraço,

Daniel Savio disse...

Huhum, eu entendi, mas tem alma que se preocupa em mais ter manchas do que pureza...

Isto que é triste...

Fique com Deus, menina Natália Oliveira.
Um abraço.

Mulher Vã disse...

Triste mesmo é não enxergar!