quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Tá topado

Você não sabe quanto tempo te esperei. Quantas noites de sono, olhos inchados, boca seca de tanto desabafo. Você não sabe quanto tempo te esperei aparecer num cavalo branco, cheio de flores, chocolates e corações dourados. Sonhei com os seus olhos, com seus abraços e até com os nossos passeios num lago calmo.
Sonhei com o seu sorriso e o teu afago. Imaginei as suas mãos junto as minhas tremulas de emoção ao receber o pedido de namoro inesperado. Sonhei acordada com o sonho nosso, sonhei com uma noite ao seu lado. Sonhei.
Até que um dia te encontrei todo invertido. Você não tinha os cabelos penteados e nem o sorriso alinhado. Você era diferente do que quis. Era tímido, nada sociável e nem tinha um cavalo branco, só dinheiro para improvisar um lanche mal recheado. Você não era o meu sonho, era o lado mais torto, mais atrapalhado.
Na busca por um perfeito esbarrei em você e na batida de ombros as ilusões, os sonhos e os desejos certos caíram como cadernos desenhados. Olhamos para baixo e passamos por eles num passo só, rumo ao boteco de cadeiras de plástico, onde joguei coca-cola de canudo no seu rosto nada barbeado.
E desde o nosso tropeço que descobri a falta de graça em encontros. Gostoso mesmo é o tombo, a topada. A sutileza tem mais a ver com princesas e estrelas em coroas e tudo isto não vai bem com água, grama e guerras de travesseiro. Delicadeza enrosca, embaraça complica. Bom mesmo é ser menina com unha feita e bola no pé, mulher com batom na boca e rosto sujo de tinta. Feminina em tudo, mas moleca na maior parte.
Desde então te escolho todos os dias para ser a soma do meu incerto. A multiplicação do meu todo torto. Te escolho para ver a minha garganta gigante numa risada indiscreta. E confesso, desde que te topei, o meu mundo tá mais inacabado do que antes e este, certamente, é o motivo da minha felicidade constante.
Na busca por alguém se apaixone perdidamente por você. E quando encontrar, não se esqueça: ainda que sejam diferentes, todo mundo tem um torto para oferecer.
Por Natália Oliveira

14 comentários:

Patricia Brito disse...

Lindo texto. Também são lindos os seus sentimentos.
Só te desejo muitas felicidades snessa sua topada,rsrs.

Natália disse...

Paty!

Que gostoso tê-la por aqui. Eu adorei topar com você, rs. O meu caminho ficou bem mais sereno desde então.

Desejo felicidades a você na mesma dose com uma cobertura extra de alegria.

Beiiijos

Daniel Savio disse...

As vezes o certo não parece ser exatamente o certo, mas aos nossos corações, acabamos descobrindo as verdadeiras verdades...

Fique com Deus, menina Natália.
Um abraço.

Silvana Nunes .'. disse...

Navegando sem ruma com a intenção de divulgar o meu blog, cheguei até você e gostei do que vi, tanto que pretendo voltar mais vezes. No momento estou impedida de fazer leituras muito extensas, pois a claridade da tela do computador está prejudicando um pouco a minha visão, devo tomar cuidado. Em breve resolverei esse problema. Bem, já que estou aqui aproveito para convidar a conhecer FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em http://www.silnunesprof.blogspot.com
Eu como professora e pesquisadora acredito num mundo melhor através do exercício da leitura e enauqnto eu existir, vou lutar para que os meus ideiais não se percam.
Se gostar da minha proposta, siga-me.
Por hoje fico por aqui, Espero nos tornarmos bons amigos.
Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre.
Saudações Florestais !

Tais Luso de Carvalho disse...

Natália, beleza de texto; como é bom encontrar blogs assim. Senti que aqui tem café no bule.

Um dia - meio que aos trancos - a gente descobre nosso verdadeiro caminho, e segue. Infeliz quem vive e não busca suas verdades.

Também estou te 'perseguindo'. Agradeço pelo carinho de tua visita: mais uma amiga...

Bjs
tais luso

Daniele disse...

Metade de mim anda por aí.
Nas entrelinhas das conversas mais íntimas e profundas.

Desejo que você continue me traduzindo aos poucos.
Quem sabe assim não conseguimos descobrir quem somos. rs


Te amo, amiga.

Beijãoooo!

Dani*

Pensamento aqui é Documento disse...

Dani, menino!

É bom saber que podemos descobrir, não? É bom se surpreender.

-

Olá, Silvana!

Anotado o recado, passarei por lá.

-

Tais!

Eu tenho tentado me encontrar em cada esquina da minha vida. E tenho tido o prazer de tombar com pessoas, como você, que fazem o mesmo.

-

Escrevi um dia sobre quantos somos, sobre o quanto trazemos de outros em nós. E tenho percebido mais que isto, que muitos dos meus textos são escritos a quatro mãos, as minhas e as suas.

Amo você absurdos, para sempre.

-

Obrigada pela presença, queridos!

Sena do Aragão disse...

Que lindo!!!

A descrição do par perfeito mais bonita que encontrei.
Viver o belo a partir do torto.
Esbarrar com as trapalhadas e sorrir quando poderia se desconcertar. Isto é maravilhoso.

Amei!

Beijos

Natália disse...

Sena!

Que felicidade ouvir isto!

Se pudesse resumir a mensagem, resumiria com tuas palavras. “Viver o belo a partir do torto.”

É isto ai!

Foi bom te topar neste caminho cheio de curvas, cheio de links.

Não demore a voltar, isto é um pedido!

Beiiijos

sblogonoff café disse...

Adorei o Tá topado!!
De algumas topadas, topei lidar com os hematomas. De outras,eu que não acredito em acasos, decretei o acidente.
Os físicos dizem que não existe linha reta, não é?!
O mundo é torto por lei!!rsrsrs
O par pode ser torto, imprevisto, o príncipe às vezes é o Shreke tudo vai bem assim mesmo.
Encontrar e desencontar...
São as artes da vida.
São os nossos artifícios.
E fogo!!!

Beijooo!

Pensamento aqui é Documento disse...

Os hematomas são marcas da experiência, assim como as rugas, a pele caída. Mostram que vivemos com tudo que isto, de verdade, inclui.

Tava com uma saudade!

Emerson Viana disse...

Topo! Pq não? Topo! TopO!....rs

Rose Cianci disse...

"... te escolho todos os dias para ser a soma do meu incerto. A multiplicação do meu todo torto. Te escolho para ver a minha garganta gigante numa risada indiscreta. E confesso, desde que te topei, o meu mundo tá mais inacabado do que antes ...". QUE DECLARAÇÃO, heim, moleca? Parabéns pelo texto, está simplesmente FABULOSO!
Bjinhus.
Rô(sinha)

Pensamento aqui é Documento disse...

aiuhuauhuahuhahua.

Boa, cabeça!

Não indindi o que ele falou! rs

-

Rosinha!

Cê viu? Inspiração de Rose e Carlos Cianci!

rs

Beijos