quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Buraquinhos

Não foi estampado nas páginas dos jornais e nem pautou uma coletiva, mas foi uma descoberta cientifica e valiosa. Foi algo que percebi depois de anos vividos, momentos passados, dias inteiros mal compreendidos, foi algo que encontrei num momento sozinha, pensando comigo.
Posso contar a você se jurar não falar a alguém que tem um amigo que tem um amigo. Posso contar se não deixarem publicar ou discutirem em estudos de universidades ou motivar conversas entre velhinhos de asilos. Promete?
É que...Promete? É que...Olha lá em? É que meu coração tem buraquinhos. Pronto, falei. Muitos deles. Tantos que tudo que eu sinto vaza. Todos os sentimentos que me invadem espalham. Os buraquinhos não deixam o coração guardar tudo e tudo que eu sinto minhas mãos, meus olhos, minhas pernas e até minha barriga sentem também.
Eu não posso ver um amigo querido, um livro bem escrito, uma lembrança inesperada, um sonho acompanhado, que o meu coração bate forte e vaza. Ele não consegue guardar tudo e logo minhas mãos tremem, os olhos marejam, as pernas bambeiam e a barriga aperta. Tem muitos buraquinhos esse meu coração! Pronto, falei.
Agora cumpre sua promessa e não conta pra ninguém. Pq. se falar a alguém que tem um amigo que tem um amigo, alguém pode querer me pegar para operar e eu quero continuar com os buraquinhos, quero continuar sentido o que meu coração sente em todos os cantinhos, em tudo de mim.
Por Natália Oliveira

13 comentários:

sblogonoff café disse...

Ei,flor!!!
Então... Eu não vou contar pra ninguém que seu coração é meio "Chiquititas"!!Rsrs!!
Ou melhor, que seu coração é aerado como o chocolate Suflair!Rs!
E de repente, não seja apenas o seu...
Mostre-me um coração intacto eu te dou um doce!
Estranho como são nossos símbolos né?!
Você cerra os punhos e sua mão fica parecida um coração. O coração é quase um soco!! Soco pulsante de falta e sobra de amor e sombra e de desejos também.

O meu, com buraquinhos e remendos, sentiu saudades daqui!!!

Beijo.

Pensamento aqui é Documento disse...

Miii!

UHAUHAUHAUHAUHAUH. Eu assistia e tinha o sonho de ter um escorregador em casa! Delícia de época. Novelas + brigadeiro de panela = felicidade porm ter nascidos às 07h00 [Não sabia a diferença entre 07h00 e 19h00] no mesmo horário que passava as Chiquititas. rs.

Muito bom tê-la de volta.

Beiijos

Daniele Berdusco disse...

Sempre guardei esse segredo e prometo que contuarei assim.
Pois nunca conheci um coração tão esburacado...
Deve ser hereditário, já dizia a tia Eli. rsrs

P.S.: Assim como Suflair, ele também derrete com qualquer aperto de mãos mais demorado...

Pensamento aqui é Documento disse...

Daaany!

Adoro ter o seu inteiro neste pedaço.

=D

Somos parceiras de coração esburacado!

rs

Amo taaanto...

Rose Cianci disse...

Que lliiiiiinnnnndo!!!!! Sabe, que pensando bem, acho que o meu coração também tem buraquinhos? Fica tranquila que não contarei pra ninguem, tá bom?
Bjinhus...
Rô(sinha)

Sena do Aragão disse...

= 0

Menina Natália! É sempre um Pensamento mais lindo que o outro.

Descobri agora que esses buraquinhos também servem para contagiar. As vezes dá para sentir um pouquinho do que sentes.

Mas eu não conto pra ninguem, viu.

Beijos!

Pensamento aqui é Documento disse...

Rô!

O seu também?

Eu desconfiava! rs.

-

Sena!

Estes buraquinhos servem prum monte de coisas, né? Bem bacana!

Segredo nosso!

-

Beijos

Carla P.S. disse...

Pode um médico vir a operar um tecido - o miocárdico - pode ver mesmo a bomba pulsante da vida. Mas só tua alma (essa ninguém tasca!) entende o que se passa aí.
Abre teus buraquinhos, tua mente, tudo vira amor, mesmo com dor, mesmo com tristeza, separação. Tudo volta a pulsar..
Pulse!
Um café.

Pensamento aqui é Documento disse...

Tem razão!

Dois cafés.

Beijos

Tais Luso de Carvalho disse...

Natália, o conhecido ‘nunca conte um segredo ao teu amigo porque ele tem um amigo também...’ – de Quintana, fica para aquelas pessoas que são herméticas, o que não é bom. O que deixa a vida leve é a divisão que podemos fazer dos nossos problemas, das nossas alegrias, das nossas duvidas com os outros. Todos têm um amigo, não? E afinal de contas, que segredos temos que a humanidade não tem?

Beijos, amiga, meu carinho.

Tais luso

Natália disse...

Tais!

O pedido tem o mesmo sentido de infância, de brigadeiro de panela antes da janta sem a mãe saber, sabe? Puro de receio que alguém tire de você. Mas na prática, na vida, mesmo, divido tudo, até a escova de dente, se precisar, mesmo, de fato, sem outra alternativa.

rs

Obrigada pela visita!

Beiiijos

Mariana Bernun disse...

Segredo guardado!

Ótimo texto, adorei o blog!

O Emerson que passaou e falou que eu ia curtir. E realmente gostei!!

Parabéns Naty

Pensamento aqui é Documento disse...

Oi, Má!

Que bom tê-la por aqui!

Volte sempre!

Beiiijos