domingo, 4 de outubro de 2009

Férias de Mim

Hoje deixo ela ir, sem perguntar onde vai. Hoje quero que vá, que não se preocupe, que não se pergunte onde quer chegar. Hoje quero que ela vá. Quero que vá sem avisar, sem ligar, sem anotar para onde foi. Quero que vá na falta de certeza, na vaga ideia, na ausência de beleza. Quero que pegue o primeiro caminho, a primeira proposta, a primeira resposta. Não! Que não pegue nenhuma resposta. Que vá e que se perca e que ande no meio de tudo sem tocar nada.
Quero que se perca e se ache e que se encontre e que colecione possibilidades e que volte sem regras, sem visões cansadas, sem imãs de nada. Quero que vá. Quero que vá e que na volta, volte sem muitos desejos, sem muitos anseios. E que volte com a certeza que é pequena e que não a mal em ser assim. E que tudo que é muito escorre pelos dedos. E que encontre em si a força dada de graça.
E que veja tudo andando bem por aqui, mesmo sem seus olhos vigiando tudo, e que não é ela que gira o mundo, apesar da bondade do gesto. E que antes de voltar, perceba alguém que estende os braços e que olha todo mundo, enquanto ela tira férias de si. Para mim.
Por Natália Oliveira

8 comentários:

Daniel Savio disse...

Penso que todos queremos ser assim, mas geralmente, andamos tão perdidos em meio a nossa vida, que esquecemos o porquê batalhos nela, para termos felicidade...

Fique com Deus, menina Natalia.
Um abraço.

Natália disse...

Dani!

Você falou tudo. A gente batalha tanto e no final das contas nem sabe exatamente o pq.

rs.

Menino Daniel, menino sabido.

Beijos

O Profeta disse...

...Às vezes uma intensa alucinação
Em que viajas pelo meu eu
Às vezes o mundo fica em espera
Da união do mar com o céu

Onde param os teus anseios
Onde encontras a sublime calma
Nestes dias de dura tormenta
Onde aqueces a tua alma?

Voa comigo...


Mágico beijo

Pensamento aqui é Documento disse...

Que coisa boa!
Poesias aquecem minha alma. Lançar olhares que me atravessam na tentativa de não me encontrar também.

O que acolhe a tua?

Obrigada pela visita.

Beijos

sblogonoff café disse...

Férias é um período com início, meio e fim.
E quando aprendemos a vivenciá-la, sem tocar em nada,sem querer respostas ímediatas, sem ter pressa, nós ganhamos muito.
Férias fazem verdades sobre nós emergirem.
E a verdade liberta, né?!!

Grande abraço, moça!!
E...
Sopro de Eves!

Rafael disse...

De vez em qd eh preciso tirar férias d nós msm, ateh pq soh assim dando esse tempo eh q vc consegue entender melhor a si próprio.

Liu Teixeira disse...

Normalmente temos períodos nas nossas vidas em que a pior pessoa para estarmos próximas é nós mesmas. Sei por experiência.
Férias de nós mesmos é a melhor solução (temporária) que podemos ter, só não pode virar uma rotina e cabar virando uma licença prêmio, onde esquecemos quem somos e nos tornamos a sombra do que já fomos.
Ou qualquer coisa do tipo.

Amei o blog!
^^
Paz

Pensamento aqui é Documento disse...

Mi, cheguei ao fim.
Confesso que foram férias curtas, mas, de fato, libertadoras. Foi bom ficar comigo, pq. percebi muita coisa, principalmente que o mundo anda mesmo que você não ande e ainda que eu queira andar, é bom saber que se eu parar o mundo não para.
Às vezes tenho síndrome de “Oni”. RS.
Mas passou. E eu fico em feliz em RELEMBRAR que o choro faz milagres.
=D
-
É verdade, Rafa!
Foi uma delícia!
Desencanando de parte do um mundo, fiquei com o todo de mim. Foi uma delícia!
=D
-

Liu!
E por falar nisto, tem coisa mais chata do que rotina? Eu gosto das férias por isto, pq. antes de serem cansativas, acabam. Eu gosto de finais de semana por isto, pq quando a gente tá gostando acaba. E tudo que é bom por pouco tempo é bom por muito tempo.
Sim! Sem licença. RS. Afinal de contas, quem se ausenta muito do mundo, se ausenta da sua história, né? É importante estar perto para perceber.

Obrigada pela companhia!

Paz a nós todos.

-

Obrigada pela força, queridos!