terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Mãezinha

Eu falava da minha tia e da liberdade que ela me dava.... Eu lembro das inúmeras vezes que andei na chuva, dos barrancos de barro, dos pequenos machucados e das gostosas gargalhadas. Lembro dos mergulhos na piscininha, dos chicletes do chão, que eu comia, e dos outros que você trazia em caixas. Lembro da minha felicidade ao assistir Sérgio Malandro e do cansado gostoso sentido após cada acampamento. Parece que foi ontem que inventei histórias infantis na gangorra da escolinha ou que dividi doces escondidos atrás das árvores do EMEI. Faz quanto tempo desde o dia em que eu comi o doce de leite mais gostoso da minha vida em um posto de gasolina, na volta do Ibirapuera? Lembro do cheiro gostoso do seu trabalho, gostosissímo da Lacta, e da paz que me dava apenas por vê-los ali, naquela rua ali. Lembro da empolgação, que vinha antes da compra das balinhas de hortelã, que eu trazia para acabar com a sua tosse, das tranças embaixo do chuveiro e das hidratações com abacate. Lembro das suas incansáveis tentativas de me colocar uma calça jeans, de me convencer a jantar antes de comer brigadeiro e de entender sempre o que nem eu entendo. Lembro do curso de mecânica que você nunca fez e do seu jeito sempre esperto de sair das saias-justas. Da sua maneira delicada de cuidar de crianças, como eu admiro isso em você. Da sua gostosa risada e de suas histórias, que alegram meu dia. Dos seus cabelos cheirosos e finos. Nem sempre loiros, mas inconfundíveis. Lembro do seu jeito alegre, forte e ao mesmo tempo tão frágil. Lembro do seu sorriso. Lembro da sua sede e fome de viver. Da suas mãos gordinhas e do seu coração gigante. Eu lembro de você quando encontro a parte boa em mim! Lembro do seu talento, que te permite ser boa em tudo o que faz. Da sua vontade, da sua garra, da maravilhosa, inesquecível e perfeita mãe que você é! Eu lembro de você em tudo que conquisto. Eu lembro de você em tudo que eu almejo, que eu sonho! Você é o meu sonho! Meu sonho mais bonito, mais bonito de viver! Eu sou você! Eu falava da minha tia e da liberdade que ela me dava.... Só a gente vai entender.! Por Natália Oliveira

3 comentários:

Éter Na Mente disse...

Você tem o dom de me comover.
Bjos

Viviane Moraes disse...

Lembranças são sempres boas..
Saudades natyy..
bjs.

Emerson Viana disse...

Muito bom mesmo, Naty...
:)
Seu texto conseguiu trazer também as minhas lembranças...